segunda-feira , 11 dezembro 2017

banner1

HISTÓRICO

O SINDAP-BA, nasceu com o propósito de defender os interesses de um grupo de trabalhadores oriundos da terceirização do serviço publico e das contratações temporárias na Secretaria de Justiça Cidadania e Direitos Humanos e Fundação da Criança e do Adolescente. Vitimas da fragmentação da classe penitenciária e sócia educativa, desassistida até então, os trabalhadores resolvem se organizarem para melhor reivindicar seus direitos, que até hoje, são pendentes. Fundado em 11 de setembro de 2006, tendo sua fundação re –ratificada no dia 14 de julho de 2009, começou a funcionar na sede da CUT, depois numa pequena sala na Rua São Bento. Em 2009 passa a funcionar na Rua da Independência no Bairro de Nazaré, com uma sede provisória mais estruturada, dando condição maior para o atendimento aos trabalhadores.

Tendo como principal desafio ganhar mais credibilidade aos olhos da categoria. Apesar de apenas quatros anos de existência o sindicato já acumulam várias ações sindicais, umas das principais conquistas, foi o alinhamento salarial dos trabalhadores das Comunidades de Atendimentos Sócio Educativos. Atualmente a categoria chega aos seus 3 mil trabalhadores, entre Regime Especial de Administração – REDA`s, CO GESTÃO e CASE´s. O sindicato já teve cinco presidentes, que de certa forma contribuíram para a implantação e manutenção da entidade.

Nosso novo Presidente

Um jovem de família humilde, que vem superando todas as adversidades que a vida tem lhe proporcionado. Comprometido com a causa social, ainda quando adolescente, sempre se interessou em servir ao próximo. Começou sua luta sindical no sindihóteis, quando atuava como garçom. Formado em Turismo teve a oportunidade de contribuir na capacitação e qualificação da mão de obra no segmento de turismo para jovens em situação de risco social, no intuito de inserir estes, no mercado de trabalho. Após trabalhar no ramo de hotelaria, comercio e o terceiro setor, hoje presta serviço ao Estado como Agente de Segurança Sócio educativo pela Fundação José Silveira. Aclamado pela categoria e eleito pela diretoria do Sindap, o mesmo tem a chance de desenvolver seu potencial, administrando no sindicato com 3 mil trabalhadores e com apenas 600 filiados. Sua principal missão é de organizar a administração do sindicato, fortalecer as bases, sanar as pendências com os trabalhadores, elevar a credibilidade do sindicato frente aos seus representados e unir mais a categoria em seus objetivos coletivos. Iniciou no Sindap em 2009, como secretário geral e principal representante do Case Salvador. Fez seu mérito como dirigente sindical comandando greve e paralisação. Foi propondo mudanças no sindicato que Carmelo Suzarte teve sua força de vontade reconhecida pelos trabalhadores e demais 2 representantes do sindicato. Sua postura e linha de trabalho são baseadas na cultura organizacional, na política da inclusão de todos, na transparência da gestão e na veracidade dos fatos.

Nossa Missão

De contribuir para a construção de uma sociedade mais cidadã e mais humanizada, assistindo de forma legal, pacifica e ordeira a nossa categoria.

Repudiando todo tipo de ações contrárias aos princípios éticos, a união, a integração e a moralização dos trabalhadores do sistema prisional e sócio educativo do Estado da Bahia.

Nosso Objetivo

Continuar construindo uma categoria cada vez mais coesa e consciente dos desafios que o ofício vos proporciona.

Nossos Valores 

SINDAP-BA, presa pela ética e os princípios morais, assim como pela união, coesão, além de pregar o humanitarismo e defende a pluralidade de opiniões.

Nossos Compromissos neste Mandato:

  1. Continuar contribuindo na construção de uma categoria cada vez mais solida e consciente dos desafios que o ofício nos proporciona;
  2. Defender os interesses dos trabalhadores, observando as leis vigentes;
  3. Além de cumprir e fazer que se cumpra o estatuto da entidade;
  4. Se empenhar para a aquisição da carta sindical;
  5. Reivindicar a Isonomia salarial;
  6. Sanar as pendências da Insalubridade;
  7. Lutar pelo porte de arma para os servidores Reda da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e funcionários das empresas de Co gestão;
  8. Desenvolver as ações do sindicato embasadas na cultura organizacional;
  9. Assim como organizar a estrutura administrativa do sindicato.
  10. Apoiar os movimentos sociais pela regulamentação da profissão de Sócio Educador;
  11. Promover ações de fortalecimento e de conquistas sócio econômicas para categoria;
  12. Defender a manutenção dos empregos destes profissionais;
  13. Trabalhar com organização e planejamento para melhor desempenho das atividades administrativas e operativas do sindicato;
  14. Desenvolver uma política sindical mais humana e plural;
  15. Envolver todos os representantes e representados e colaboradores do sindicato, inclusive, a diretoria, no projeto do sindicato.
banner3
scroll to top